Notícias

PROTÉTICO É CONDENADO 19 ANOS POR MANDAR MATAR ESTETICISTA EM PIUMHI

No entendimento do júri, houve homicídio qualificado, por motivo torpe, sem que a vítima tivesse condições de defesa. Crime previsto no Código Penal,

19:29:39, NOV 11, 2019 Fonte: Divulgação
O ex-marido da empresária também foi preso suspeito de ser o mandante do crime.

PROTÉTICO É CONDENADO 19 ANOS POR MANDAR MATAR ESTETICISTA EM PIUMHI

O júri popular condenou no início da tarde desta sexta-feira 29, no Fórum de Piumhi, em Minas Gerais, o réu Geraldo César de Lima, 53 anos, a 19 anos de reclusão em regime fechado, por ter mandado matar a ex-esposa, a esteticista Adriana Aparecida de Castro Lima de 40 anos.

No entendimento do júri, houve homicídio qualificado, por motivo torpe, sem que a vítima tivesse condições de defesa. Crime previsto no Código Penal, artigo 121.

O juiz Dr. Paulo Sérgio Vidal deferiu a sentença. Foram 4 votos a favor e 3 contra a condenação do protético por ser o mandante do crime.

RELEMBRE O CASO:

No dia 7 de agosto, a Polícia Militar de Piumhi foi acionada para atender a uma ocorrência onde uma mulher havia dado entrada no hospital com sinais de violência. A suspeita é a de que tenha acontecido um feminicídio.
De acordo com a PM, por volta das 7h, receberam uma ligação do vizinho da vítima, Adriana Aparecida de Castro Lima, de 40 anos, informando que estava acontecendo uma briga na residência da mesma, a qual residia em um apartamento em cima do seu.
Ao chegar ao local, os policiais encontraram Adriana desfalecida no banco de trás do veículo do vizinho, com a boca espumando e foi rapidamente encaminhada à Santa Casa de Misericórdia de Piumhi ainda com vida, mas deu algumas paradas cardíacas e não sobreviveu.
O médico que a atendeu relatou que a vítima chegou ao local em estado grave, com vários ferimentos, inclusive próximo ao olho, mas não pôde afirmar que seria oriundo de uma agressão física ou de cirurgia que a mesma teria realizado recentemente no local.
O local do fato foi isolado e o caso informado à Polícia Civil, a qual compareceu ao local e recolheu dois celulares da vítima para tentar localizar o autor, sendo a perícia técnica acionada para analisar os fatos e o local.
Ainda no fim da manhã, os militares receberam a informação de que um indivíduo, vestindo calça preta, blusa de moletom, capacete vermelho e usando óculos, estacionou uma motocicleta de pequeno porte, de cor escura, acima de cem metros da casa da vítima e se deslocou a pé até o local, adentrando o edifício.
Em seguida, o vizinho disse ter escutado Adriana pedindo socorro e também ouviu barulho de pancadas na parede, sendo que, logo após, o suspeito seguiu em sua moto em direção ao Colégio João Menezes, portando uma sacola plástica nas mãos.
Após o trabalho de investigação da Polícia Civil, um homem de 31 anos foi preso suspeito de ser o responsável pela morte da esteticista e empresária. De acordo com o delegado da Polícia Civil, Fábio Csiszer, ele é a mesma pessoa que foi flagrada por câmeras de segurança da região chegando à residência da vítima.
Segundo o delegado, a feição física e a moto do indivíduo são semelhantes às registradas nas imagens e fazem com que a polícia acredite que ele seja o responsável pelo homicídio.
O ex-marido da empresária também foi preso suspeito de ser o mandante do crime. Para chegar ao ex-marido da vítima, a polícia identificou conversas entre o executor do crime e o ex-marido de Adriana, por meio de mensagens de celular trocadas por eles e ligações telefônicas.
Os suspeitos foram presos preventivamente e aguardam seus julgamentos.

FONTE: FÓRUM E 104 FM

Comentários

Voltar

Veja também