Notícias

MORRE JOAQUIM TOMÉ. JUIZ DE PAZ QUE FEZ MAIS DE 6 MIL CASAMENTOS

O menino Quinzinho

10:27:17, JAN 01, 2020 Atualizada em 27/01/2020 às 10:01:41 Fonte:
Saudades eternas desse guerreiro que viveu seus 99 anos!

MORRE JOAQUIM TOMÉ. JUIZ DE PAZ QUE FEZ MAIS DE 6 MIL CASAMENTOS

Joaquim Tomé de Andrade nasceu no dia 16 de outubro de 1920 na pequena vila de Perobas. Filho de João Tomé de Andrade e Maria Deodata da Conceição: pais humildes, porém trabalhadores.

O menino Quinzinho, assim chamado carinhosamente pela família, teve uma infância sacrificada ao lado dos pais e dos irmãos. Frequentou apenas o curso primário, único oferecido no interior naquela época.
Já na adolescência trabalhou como candieiro e carreiro. Casou-se e mudou para o centro da vila de Perobas e foi comerciante por mais de vinte anos.

Posteriormente iniciou sua trajetória política, que resultou na emancipação do município Perobas e a mudança do nome para Doresópolis em meados de 1960, sendo o seu principal articulador.

Foi nomeado o primeiro prefeito intendente de Doresópolis. Exerceu o cargo de juiz de paz no cartório de Paz e Notas da cidade. Homem de formação religiosa e temente a Deus, foi também ministro da eucaristia por mais de duas décadas. Mudou-se para Piumhi em 1977.

Em 2003 perdeu sua amiga, companheira e esposa Maria Benedita de Andrade (D. Lia), com quem foi casado por 59 anos. O casal deu origem a uma numerosa família de filhos, netos, bisnetos e trinetos.

Autor da obra Memórias de um Tempo Vivido, lançado em 2015, escrito por ele e que narra sua trajetória desde criança até os 93 anos. Joaquim Tomé de Andrade é um homem de muita sabedoria, fibra e que inspira sentimentos bons por onde passa. Soube enfrentar muito bem as dificuldades que encarou ao longo da vida e tornou-se exemplo para muitos ao seu redor.

 

 

Homenagem Joaquim Tomé de Andrade

Joaquim Tomé será uma lenda. Cada um dessa cidade que te acolheu tem um pouco dele ou tem um registro no álbum de casamento.
Foi mesmo o Santo Casamenteiro Piumhiense e uma peça principal na vida de muitos.

Joaquim Tomé foi muito amado em vida e agora parte pra junto do Pai. É o amor que fica. Que possamos entregá-lo de coração de volta ao lar e ter a esperança de que algum dia estaremos juntos sorrindo e comemorando a alegria do reencontro...

Saudades eternas desse guerreiro que viveu seus 99 anos!

Familiares de Joaquim Tomé

Texto da neta: Lidi Siles

Marcando Ponto - Coluna Social

                                         

Adriana Costa Almada

Jornal Ponto.

Colunista Social

Envie suas fotos pelo Whatts

(37)99811- 9460

email- adriana-almada@hotmail.com ou

jornal@jornaponto.com.br

 

" Tudo posso naquele que me fortalece"


   

Comentários

Voltar

Veja também