Notícias

Santa Casa de Passos Registra Nascimento Raro de Trigêmeos

Os três bebês foram gerados naturalmente, ou seja, sem interferência científica, e a mãe contou com três bolsas e três placentas.

15:20:34, FEV 02, 2020 Atualizada em 20/02/2020 às 16:02:19 Fonte: Santa Casa de Passos

Os três bebês foram gerados naturalmente, ou seja, sem interferência científica, e a mãe contou com três bolsas e três placentas.

Enquanto muitos foliões se preparam para curtir os próximos dias de Carnaval, aos 35 anos, para a passense Flaviana Pessoa Camargo, a agitação teve início há quase nove meses, quando o ultrassom revelou a existência de três fetos no interior do seu útero.


Os bebês, que nasceram na madrugada dessa quarta-feira, 19, na Santa Casa de Misericórdia de Passos, são considerados casos raros, pois a concepção foi natural, ou seja, sem qualquer tipo de interferência científica.


Ainda emocionada com o nascimento dos trigêmeos, Flaviana contou que a primeira a conhecer o mundo exterior foi a pequena Maya, pesando 2.090 kg, em seguida, quem decidiu deixar a barriga da mamãe e fazer companhia à irmã foi Júlio, que nasceu com 2.350 kg e minutos antes de Mariana, que atingiu 2.155 kg.


“No primeiro instante, foi assustador. Foi um verdadeiro susto quando descobri que estava grávida porque já temos um filho de quatro anos, não estávamos planejando ter outros e muito menos ter três. E ai, quando o ultrassom mostrou os três, não consegui nem levantar da maca, perdi totalmente o rumo”, lembrou a mamãe.


Mas, ainda que não tenham sido planejados pelos pais, Flaviana garantiu ter certeza que o trio foi enviado por Deus e que, por esse motivo, eles já estão capacitados para recebê-los em casa quando deixarem o hospital.


“Minha gestação foi tranquila, não tive perda de líquido, pressão alta, não tive nada, só o desconforto mesmo de carregar três que foi maior, mas, depois que passou o susto e Deus conversou comigo, comecei a ficar feliz e tudo foi se encaixando.”, contou.


Ao lado da esposa, Juliano Francisco, que só acreditou na gestação dos trigêmeos quando leu no ultrassom “feto a, b e c”, não conseguiu esconder o sorriso de felicidade e confessou que a emoção de acompanhar o nascimento dos filhos e o trabalho de toda a equipe foi inexplicável.


A descoberta do irmão mais velho e a escolha dos nomes


Como foi contado acima, o casal já tem um filho de quatro anos e, ao contrário do que muitos possam imaginar, quem “descobriu” que havia mais de um bebê na barriga da mãe, foi o garoto.


Acredite ou não, segundo a mãe, quando os pais contaram ao filho mais velho sobre a nova gestação, o mesmo disse “não é um, são dois, a Maya e o Júlio”.


“Sempre discordávamos e falávamos que não eram dois, mas ele insistia. Até que fiz o exame e eram três. Então, como ele já havia até escolhidos os nomes, deixamos esses, que ele queria desde a primeira conversa, e só incluímos a Mariana”.


O trabalho da equipe e a emoção em dose tripla


Quando uma mulher entra em trabalho de parto, seja uma cesariana, como foi com Flaviana, ou um parto normal, como acontece diariamente na instituição, toda a equipe da SCMP se posiciona e entra em ação.


No entanto, ainda que os demais nascimentos também desencadeiem as mais diversas emoções e os melhores sentimentos, quando a rara oportunidade de trazer três crianças ao mundo surge, tudo é multiplicado por três.


Ao relatar sobre a experiência de acompanhar a cirurgia de Flaviana, Simone Brito Reis, disse que há mais de cinco anos não participava de uma situação semelhante. “Foi muito emocionante, principalmente porque ela contou com três bolsas e três placentas e ai, quando uma estourou, logo ela entrou em trabalho de parto”, explicou. 

 

Comentários

Voltar

Veja também