Notcias

Turismo e Gastronomia

Receita

09:18:35, FEV 02, 2021 Atualizada em // s Fonte: Por: HUMBERTO ALIPERTI
T-Bone ?? Steak

Receita

T-Bone – Steak

(Acompanha salada mista, farofa, molho vinagrete e arroz branco)

Ingredientes:
? 2,5 kg de t-bone
? Sal grosso

Modo de fazer:
Polvilhe os t-bones com sal grosso. Leve para assar na grelha bem quente, em braseiro forte. A carne deve ficar assada por fora e vermelha por dentro.

Dica:
? O T-bone é um corte tirado da parte da bisteca, mais precisamente, é o osso com o contrafilé de um lado e o filé mignon do outro.
? O T-bone deve ser cortado grosso, com 3 a 4 cm de espessura.

 

HUMBERTO ALIPERTI*

Ubatuba foi fundada em 28 de outubro de 1638 e por provisão do Governador Geral de Salvador Correia de Sá e Benevides, criou-se a Vila de Ubatuba. Em 1728, foi a Vila canonicamente erguida em freguesias e, no século XIX, no dia 13 de março de 1855, a província foi elevava à categoria de Cidade. Os índios Tupinambás eram os habitantes originais desta região. Excelentes canoeiros, construíram suas embarcações de cedro para o transporte de até 30 pessoas.

Viviam em paz com os índios de São Vicente, os Tupiniquins, até a chegada dos exploradores portugueses e franceses, que lutavam para conseguir trabalho escravo entre os indígenas. Incitados pelos brancos europeus, Tupinambás e Tupiniquins passam a guerrear, até reconhecerem sua dependência dos estrangeiros. Formam, então, a “Confederação dos Tamoios” (o termo Tamoios significa os mais antigos da terra), liderada por Cunhambebe, para combater os portugueses. Nessa época, o artilheiro alemão Hans Staden, de passagem por essas terras, se torna prisioneiro dos índios. Alguns meses depois consegue fugir, e de volta à sua terra relata a experiência no livro Duas Viagens ao Brasil, documento importantíssimo para a história do País. Os jesuítas Manoel da Nóbrega e José de Anchieta partem de São Vicente com destino a esta região, conhecida por Aldeia de Iperoig, com a missão de pacificar os índios através de um tratado de paz. Com a paz instalada, os portugueses asseguram a posse da região e fundam a Vila Nova da Exaltação à Santa Cruz do Salvador de Ubatuba. Mais tarde instalam ali engenhos de cana, serrarias, fornos de olaria, fazendas e pequenas indústrias. Com o porto para escoamento da produção, Ubatuba entra em franca decadência. Isso dura até 1808, quando ocorre a reabertura dos portos ao comércio estrangeiro.

A cidade entra em nova crise com a construção da estrada de ferro D. Pedro II, que liga o Rio de Janeiro a São Paulo, desviando as exportações do porto de Ubatuba. O município isola-se novamente e só se recupera em 1952, com a construção da rodovia ligando Ubatuba a Taubaté, a SP 125, e mais tarde a rodovia BR 101, ou Rio-Santos. Hoje, ambas contribuem para alimentar o fluxo turístico na cidade, que chega a receber por volta de 800 mil a um milhão de visitantes a cada temporada.

Cultura, lazer e turismo:
A Estância Balneária de Ubatuba possui uma riqueza natural incomparável. O local é repleto de trilhas, cachoeiras e praias paradisíacas onde oferece muito ecoturismo, esportes radicais e mergulho. Além de opções de lazer como teatro, espaços culturais, cinema, biblioteca etc.. Confira algumas dicas.

? Ecoturismo e trilhas: Sítio Santa Cruz
sitiosantacruz@uol.com.br

? Mergulho: Scubatuba
www.scubatuba.com.br

? Passeio de Escuna: Mar Azul Turismo
www.marazultur.com.br

? FUNDART (Fundação de Arte e Cultura)
fundart@fundart.com.br

? Projeto Tamar e Museu Caiçara
Rua Antônio Athanásio da Silva, 273 – Itaguá
tamaruba@tamar.org.br

 

Por: HUMBERTO ALIPERTI

Receita

Comentrios

Voltar

Veja tambm